O presidente nacional da UGT, Ricardo Patah, e as demais centrais sindicais, participaram em Brasília na manhã desta terça-feira(3/1), da cerimônia de posse do novo ministro de Trabalho, Luiz Marinho(PT-SP).
Em seu discurso, Marinho que já foi dirigente sindical e ex-ministro do Trabalho, e foi eleito deputado federal, enfatizou o papel do ministério na geração de empregos, da valorização da economia solidária e da necessidade de rever pontos da reforma trabalhista, trazendo o protagonismo dos sindicatos, principalmente nas negociações coletivas de trabalho. Marinho destacou ainda a necessidade de implementar regras e direitos aos trabalhadores de aplicativos e a ratificação da convenção 151 da OIT – Organização Internacional do Trabalho, que trata do direito de negociação do servidor público.
Ricardo Patah, elogiou o discurso do novo ministro. “Luiz Marinho é agregador, articulador e tem trânsito em todas as centrais sindicais e nas entidades patronais. A UGT quer colaborar no resgate da verdadeira politica pública que traga a proteção aos trabalhadores excluídos e na manutenção dos empregos e novos postos de trabalho. Infelizmente o desgoverno Bolsonaro destruiu o espaço de diálogo que os trabalhadores tinham que era o ministério do Trabalho, mas com a esperança que a dignidade está de volta com o governo Lula”, concluiu Patah.
O presidente da UGT-PARANÁ, Paulo Rossi, ressalta o protagonismo que o ministro Luiz Marinho quer trazer novamente ao mundo do trabalho. “Apoiaremos todas as boas ideias e projetos que tragam empregos e incentivo ao empreendedorismo, mas também criticaremos as ações que não estejam de encontro aos anseios da classe trabalhadora. Esse é o nosso papel e desta forma agiremos com a convicção que o pior já passou, que foi a gestão(?) Bolsonaro e do pior ministro do trabalho de todos os tempos que foi o Onix Lorenzoni(PL-RS).”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

vinte − doze =