DIRIGENTES DA UGT SE REÚNEM COM O GOVERNADOR DO PARANÁ
Data: 01-09-2021 | Publicado por: UGT - Paraná

DIRIGENTES DA UGT SE REÚNEM COM O GOVERNADOR DO PARANÁ

ugt+ratinho-03.jpgO governador do Paraná, Ratinho Júnior(PSD), recebeu no Palácio Iguaçu representantes da União Geral dos Trabalhadores - UGT, maior central sindical do estado e uma das maiores do Brasil, oportunidade em que discutiram o atual cenário econômico e social e as campanhas solidárias encampadas pelos sindicatos filiados à entidade.

Ricardo Patah parabenizou o governador pela condução do governo - que é um dos mais bem avaliados do país, sendo líder no primeiro semestre na intermediação de mão de obra através da rede SINE. Destacou que a UGT e os sindicatos filiados praticam um sindicalismo cidadão, ético e inovador, voltado para a defesa de questões econômicas, pela igualdade e desenvolvimento sustentável, proteção social e bem-estar. Patah sugeriu algumas pautas de estímulo à geração de emprego e renda em parceria com a central, o que foi aceita prontamente pelo governador.

Durante o encontro, o presidente do Siemaco Manassés Oliveira, apresentou um levantamento feito pela Feaconspar - Federação dos Empregados em Empresas de Asseio, Conservação e Serviços, que demonstra os ganhos de salários e benefícios (assistência à saúde, qualificação profissional e assistência social) dos 12 mil novos trabalhadores recém-terceirizados pela Secretaria de Educação. O governador contou que já teve oportunidade de conhecer a estrutura do Siemaco em Curitiba e a boa prestação de serviços para a categoria.

O presidente da UGT-PARANÁ, Paulo Rossi, falou sobre a necessidade da proteção do emprego e a valorização dos trabalhadores. “É essencial também que as licitações públicas contemplem os benefícios convencionais e atentem às planilhas de custos como forma de garantir os direitos trabalhistas nos novos contratos”, reforçou Rossi.

José Agnaldo Pereira, presidente do Sintrafucarb -  Sindicato dos Trabalhadores na Indústria do Fumo e nas Indústrias de Cacau, Balas, Doces, Bebidas em Pó e Preparados do Paraná, solicitou que em relação aos benefícios fiscais concedidos pelo governo à empresa multinacional Mondelez, que seja exigida como contrapartida a manutenção dos postos de trabalho.

O presidente da Fetracoop - Federação dos Trabalhadores Celetistas em Cooperativas do Paraná, Clair Spanhol, falou que o setor é um dos maiores empregadores do estado e que cresceu mesmo com a pandemia. Clair sugeriu ao governador que os trabalhadores tenham acento no Conselho composto pelo setor produtivo e que discute com o estado políticas para o desenvolvimento econômico e social.

Post Mario de Gomes
Fonte/foto: Imprensa Feaconspar

Secretário de Comunicação UGT-PARANÁ
Douglas Claro